Vinho tinto Viejo Solar Bonarda

Já lhes contei que moro em Foz do Iguaçu, região da tríplice fronteira.  Vantagens e desvantagens de morar aqui há uma extensa relação.  Pensando bem nunca confrontei ambas as listas, do meu ponto de vista, pra identificar o que predomina…  Mas, de qualquer maneira, hoje estou apenas querendo abordar a vantagem de ter o comércio da Argentina a poucos minutos de casa.
Vinho é um dos produtos de destaque de nuestros hermanos, sendo que encontramos várias vinícolas e supermercados com inúmeras marcas e preços.
Comprei uma garrafa deste vinho tinto Viejo Solar Bonarda em função do preço (já não me lembro qual foi, mas era módico) e das características descritas no rótulo.
É um vinho que acompanha bem carnes, massas e pizzas, de cor intensa e taninos agradáveis.  Sugere-se ser bebido fresco, mas, como abri a garrafa em um dia frio, dispensei sua passagem por geladeira.
Não encontrei nenhuma descrição técnica, de sommelier,  pela internet e decidi que vou poupar você de “minhas viagens de leiga” (poderia falar em crocância das frutas vermelhas, conferindo coloração violácea de brilho intenso, com a presença de gotas de baunilha e chocolate, etc…) mas deixo isso para os experts, que dominam a matéria.
Vou me contentar em afirmar que adoramos, minha madrecita gringa e eu.  Seco, mas sem muita acidez, harmonizou divinamente com nossos nhoques.
É isso.  Fica a dica.
 

Subscreva

Inscrever-se para receber atualizações via e-mail.

Não há comentários ainda.

Deixe uma resposta

?>