Sorvete de milho verde natural

Fartura sem fim

Ainda vemos muito milho verde por aí, não é não?  Aqui no Paraná, ao menos, maior produtor desse grão no País, ele continua firme e forte nas prateleiras e gôndolas de supermercados, feiras, e afins.  E aí?  As festas maínas, juninas e julinas já passaram.  Mas a vontade de continuar saboreando essa delícia não passa!
Então, já que nosso inverno tá mais com cara de verão do que qualquer outra coisa (será o tal do aquecimento global que agora já é mais do que fato comprovado?), a proposta de hoje é transformar essas lindas espigas que você comprou em um delicioso sorvete!  E se não as comprou, corra já pro mercado, porque essa delícia lhe aguarda!

Sorvete de milho

Imagem extraída da internet

Dona Redonda

Eu amo sorvete.  Penso que se um dia eu abrisse uma sorveteria chegaria a ficar como Dona Redonda em poucos meses.
É algo que não canso de comer.  Assim como chocolate, salada, pizza, churrasco…aaaai, que sorte a minha não ter tendência para engordar!
Enfim, arrisquei fazer este sorvete, cuja receita encontrei no site tudogostoso e foi um sucesso!  Ficou muito suave, cremoso, delícia!
Pó fazê co seu mio que a sinhá vai gostchá! =D

Benefícios do milho

Tá certo que o milho é bem calórico, rico em carboidratos e, por isso, devemos consumi-lo com certa moderação, mas ele também é rico em proteínas, vitaminas, fibras e antioxidantes.  Dentre outros benefícios, um tem sido bastante divulgado e é o de auxiliar para ter uma boa noite de sono.  Graças a um aminoácido que regula o neurotransmissor serotonina, comer umas três xícaras de pipoca à noite pode ajudar a ter uma melhor noite de sono!  Claro que deve ser com pouco óleo e sal, senão o tiro vai sair pela culatra!

Classificação da Receita

  • (0 /5)
  • (0 Classificação)

Instruções

Debulhe as espigas de milho (como não sabe o que é debulhar???  Tá, eu confesso, também fui no dicionário... é tirar os grãos rsrsrsr), então... tire os grãos das espigas de milho, passando uma faca nelas no sentido do comprimento e bata no liquidificador junto com o leite.
Passe por uma peneira, espremendo firmemente com o dorso de uma colher de sopa para extrair bem todo o caldinho, e leve ele ao fogo, sempre mexendo até engrossar.  É lindo isso!  Junte uma pitada de sal, o açúcar e deixe ferver por mais um minuto para “apurar”.  Desligue e deixe esfriar.
Ah!  Não jogue fora essas fibras que ficaram na peneira pois amanhã vou lhe ensinar uma receita de bolo feito com elas, ok?
Quando estiver frio esse mingau, coloque-o no liquidificador com o leite condensado, o creme de leite e a essência de baunilha e bata.  Passe para um recipiente com tampa e leve ao congelador por umas três horas.  Depois retorne ao liquidificador e bata novamente para garantir maior cremosidade.  (se esqueceu e endureceu, deixe um pouco fora da geladeira para não “judiar” muito do seu liquidificador.
Volte ao congelador por umas seis horas ou mais e sirva.
É delicioso, muito suave e cremoso.  Nota 10!
Rende pouco mais de um litro e meio de sorvete.

 

 

Sobre o Chef

Diana Marília

Texto sobre quem escreve

Você também vai gostar de: